Flohmarkt: como amar o seu domingo

flohmarkt_DSC0120_440

As pessoas compram os móveis e vão carregando para casa a pé ou de metrô. Meninas colocam para vender suas sobras de guarda-roupa por preços tipo 2 euros. Crianças montam suas banquinhas e vendem seus brinquedos de que não gostam mais (a coisa mais fofa). Sim, os mercados das pulgas de Berlim (Flohmarket)  têm um quê de paraíso para quem, como eu, adora uma quinquilharia e uma oferta. É possível sair de casa e voltar com uma camiseta incrível na bolsa que custou apenas algumas moedas. Ali se vende tudo: sofás, cadeiras, porcelanas, roupas, casacos, sapatos, brinquedos, bicicletas (não compre, em geral elas são roubadas!)

Mas não é só pelas compras que eles são tão legais. É pelo clima “tudo largado no chão de qualquer jeito e com estilo” (um dom de design dos berlinenses que precisa ser estudado). Pelas barraquinhas de comida e café, pelas bandas que resolvem dar uma canja e vender seus CDS..

Existe basicamente um mercado das pulgas por bairro. E alguns têm mais de um. Não tem como um dia ser “silencioso e cinzento” desse jeito. Mesmo nos dias de mais neve, eles estão lá (e pode ser maluquice, mas eu amo ir a Flohmarket quando está BEM frio, fica vazio e parece que a gente está fazendo compra no ártico).

Os mercados são coisas sérias porque aqui coisa de segunda mão é sério e TODO MUNDO consome. Não é só o hipster ou a tia com mania de antigüidade. É a população no geral. Faz parte da cultura alemã não desperdiçar e não comprar muito (existe até gente louca rica se alimentando de lixo, mas isso eu conto outro dia).

Em um domingo, você pode criar o seu próprio mercado das pulgas. Sim, algumas pessoas apenas abrem suas portas e colocam uma plaquinha escrito “flohmarket” ou montam uma barraca na rua. Sério, não dá para ser deprimido no domingo desse jeito. Abaixo, três dos mercados mais legais de Berlim:

Mauerpak

mauerpark_-_berlin1

É gigante, é cheio e é turístico. Mas também não dá para não ir. Alem de ocupar uma área gigante de um parquet em Prenzlauerberg e ser possível comprar de um tudo ali (móveis, roupas, sapatos, ferramentas, porcelanas) e comer (existem várias barraquinhas), existe O Karaokê. Esse karaokê é uma atração a parte de Berlim e vale muito a pena ir. MUITO MESMO. VÁ! O seu criador, o ex bike currier Joe Hatchiban, virou uma celebridade em Berlim depois de montar, em 2009, o karaokê em cima de uma bicicleta (sim, ele vai pedalando) na concha acústica do parque. Hoje, reune mais de 3 mil pessoas por domingo. Vá! E cante, se tiver coragem. Nunca tive. Ah, as pessoas levam as performance super a sério e tem um bêbado que sempre interage com o “os artistas”.

Onde fica: Bernauerstraße, Prenzlauerberg

Arkonaplatz

arkonanplatz

Muito menos cheio, menor e com mais coisas legais para comprar. Se esforce na caça que vale a pena. Fica em uma praça calma do mesmo bairro e ainda não é frequentado tanto por turistas (até eu escrever esse blog, hahaha). Dá ainda para comprar coisas mais baratas e legais de verdade, como peças de design dos anos 50. Fofura: as crianças que montam na praça suas banquinhas para vender suas coisas

Onde fica: Arkonaplatz, Prenzlauerberg

Boxhagnerplatz

box

É o floomarket de Friedrishain. Fica na deliciosa praça homônima, que tem um gramado enorme no centro e é o lugar ideal para se jogar no verão e dormir na praça (coisa normal por aqui). As banquinhas ao redor vendem de tudo um pouco. Ainda dá para encontrar coisa antiga boa por preços legais. E tem sempre alguma performance maluca para nos divertir.

Onde fica: Boxhagnerplatz, Friedrichshain

Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s