É verdade que em Berlim ninguém trabalha?

“Ninguém trabalha em Berlim”. Como muitos turistas que vem aqui pela primeira vez, voltei para o Brasil em 2008 espalhando essa novidade. “Isso não é possível”, diziam.

Eu estava errada, claro. Não existe um lugar onde ninguém trabalhe. Mas, bem, eu não estava assim completamente enganada porque… Bem, a relação de trabalho em Berlim é outra.

Eu de cara achei que as pessoas não trabalhavam em Berlim porque muitas lojas de bairro só abrem quando os donos querem, tem muita gente deitada na praça no verão e as pessoas parecem estar bem “de boas”. Além de ter gente que levanta mesmo a bandeira de que não trabalhar e viver de seguro social é não fazer parte do sistema (e eu não os julgo, mesmo). Muitas vão empurrando a vida (não é problema meu).

Além disso, não tem muito trabalho em Berlim. Uma das perguntas que mais ouço de visitantes aqui é: “Mas do que as pessoas vivem?”

Não é uma pergunta fácil.

Bem, o número de pessoas vivendo de seguro desemprego é o maior da Alemanha: 10%. O dobro da média do país. Aqui não tem muito trabalho mesmo. E a maioria das pessoas que muda para Berlim não vem para cá fazer uma carreira. Em geral é o contrario. As pessoas cansam da vida estressante em suas terras natais e decidem morar aqui fazendo algo como “ser entregador de delivery de bicicleta”. Estou falando de imigrantes brancos de classe media européia e dos Estados Unidos, no caso de refugiados e da comunidade turca, por exemplo, é completamente diferente. mas é assunto para outro post.

Mas muita gente tem, sim, trabalho normal, de oito horas. Ou você acha que a cidade iria sobreviver como? Ei, gente, em Berlim tem médico, advogado,  vendendor de loja, faxineiro de empresa e jornalista que trabalha em jornal (coisa que quase não tem mais no Brasil).

As áreas que têm mais trabalhos são as de turismo, noite, restaurantes e na tal da cena startup (para brancos jovens que tenham um inglês perfeito e sejam meio hipsters).

Muita gente aqui tem os chamados mini jobs, quando você trabalha tipo 10 horas por semana. Dá para viver só de mini job? Não, mas aí você pode também ser DJ de noite, alugar um quarto para o Airbnb e ir vivendo com muito pouco dinheiro.

Diz a lenda que é impossivel escrever um romance em Berlim. A cidade dispersa. Parece uma maldição. Mas tenho amigos que trabalham muito em Berlim e eu mesma sou um exemplo. Não é porque estamos com o computador em um café que não estamos trabalhando, certo?

Mas como já disse mil vezes nos meus textos sobre Berlim, aqui o trabalho não te define. E ser workaholic não pega bem. Não é um valor, como é no Brasil. Ou seja, o papo de “to trabalhando muito” não impressiona. Mas pense bem. Por que deveria?

Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s